Cruzamentos

segunda-feira, junho 19, 2006

Fotografia visita os Cruzamentos

Dziga Vertov, O Homem da Máquina de Filmar (1929), fotograma do minuto 25:48. Máquinas de girar, de hipnotizar, de produzir (até arte): "Machines Tournez Vite!"

Na próxima Terça-Feira, dia 20 (amanhã!), numa co-produção (sem director executivo!) Fotografia - Cruzamentos, serão exibidos os filmes Manhatta (1921), de Paul Strand e Charles Sheeler, e O Homem da Máquina de Filmar (1929), de Dziga Vertov, acompanhados por excertos de Berlim, Sinfonia de uma Grande Cidade (1927), de Walter Ruttmann. No sótão do Ar.Co, a partir das 21 horas, em projecção video.

O cinema de Vertov entre a utopia abstractizante do suprematismo de Malevich e o imperativo construtivista da arte ao serviço da utilidade, do artista como trabalhador. Entre a inteligência e o risco, a manipulação e a descrição. Precursor de cinemas verdade e de reality shows televisivos.

Dois bons textos online sobre Dziga Vertov (1896-1954):
um artigo de Jonathan Dawson para Senses of Cinema e
"The Machine Art of Dziga Vertov and Busby Berkeley", de Nicole Armour, no nº 5 de Images.
A MedienKunstNetz dedica a O Homem da Máquina de Filmar um comentário breve e oferece acesso a bibliografia.

Dziga Vertov, O Homem da Máquina de Filmar (1929), fotograma do minuto 21:47: o cinema como trabalho manual

Etiquetas: , , , , , , ,

5 Comments:

  • DZIGA - palavra ucraniana que signIfica roda que gira sem cessar VERTOV - do russo vertet que significa rodar, girar.

    (Uma curiosidade a propósito de Denis Arkadievitch Kaufman AKA D. V.)

    By Blogger merdinhas, at 20/6/06 11:25  

  • "Eu sou um cine-olho. Eu sou um construtor. Coloquei-te num espaço extraordinário que não existia até este momento. Esse espaço tem doze paredes que registei em diversas partes do mundo. Justapondo a visão dessas paredes e alguns detalhes consegui dispô-las numa ordem que te agrada e edifiquei, da forma adequada, sobre os intervalos, uma cine-frase que é, justamente, esse espaço.
    Eu, cine-olho, crio um homem muito mais perfeito que aquele que criou Adão, crio milhares de homens diferentes segundo desenhos distintos e esquemas pré-estabelecidos.
    Eu sou o cine-olho.
    Tomo os braços de um, mais fortes e hábeis, tomo as pernas de outro, melhor construídas e mais velozes, a cabeça de um terceiro, mais bonita e expressiva e, pela montagem, crio um homem novo, um homem perfeito."

    By Blogger merdinhas, at 20/6/06 11:32  

  • Parece que o significado será "o pião" ou "gira pião". Não estou certo: normalmente, os textos sobre Vertov não são escritos por especialistas de línguas eslavas e a informação sobre o nome é secundária e pouco segura. Era interessante que algum russo ou ucraniano esclarecesse o assunto e a origem das palavras (do ucraniano, do russo, da Polónia Natal?). Fica aqui o espaço aberto para que isso aconteça.

    By Blogger O Tipo das Histórias, at 20/6/06 11:43  

  • Mas que gira ...gira.

    By Anonymous Russo, at 20/6/06 11:48  

  • "Merdinhas said... eu sou um cine-olho"... é, no mínimo, equívoco: olho e merdinhas, juntos, lembram-me Burroughs.

    Obrigado pela citação. A minha resposta anterior referia-se ao seu primeiro comentário.

    Até breve e boa sorte para o campeonato da sua selecção.

    By Blogger O Tipo das Histórias, at 20/6/06 11:59  

Enviar um comentário

<< Home


Powered by Blogger